Sugestão de Leitura - Os Rapazes dos Tanques


Dois jornalistas que fizeram a cobertura do 25 de Abril passaram um ano em busca dos que participaram na revolução há 40 anos, alguns que nunca tinham falado, e lançaram o livro "Os Rapazes dos Tanques".

Alfredo Cunha e Adelino Gomes, fotógrafo e redator, estavam no Terreiro do Paço e no Largo do Carmo, em Lisboa, quando foi derrubada a ditadura. O primeiro fotografou e agora, os dois foram dar corpo às caras a preto e branco das "chapas" dessa altura.
Procurar as pessoas que estão nas fotografias não foi fácil, um trabalho que os levou, disseram, de Braga à Amareleja, de Vila Real de Santo António à Madeira. O resultado é 32 entrevistas, 30 delas a homens que estiveram nos Tanques, a fazer a revolução ou contra ela, oficiais sim mas também furriéis e cabos, hoje generais ou homens anónimos, que naquela manhã receberam ordens em vez de as dar.
Através das fotografias de Alfredo Cunha, que começara a trabalhar em 1971 no jornal Notícias da Amadora e que em 1974 estava no Século (viria a trabalhar depois nomeadamente na Agência Lusa e no jornal Público), os dois chegaram aos que estavam nos carros de combate e ouviram as suas histórias, sobre quem mandou disparar contra o Terreiro do Paço, sobre quem se recusou.

Comentários