Hoje na Feira do Livro - Vasco Sousa

Vasco Sousa está na Feira do Livro da Nazaré pelas 22 horas para apresentar o seu primeiro romance.


“Alcancei o cais com esforço. O suor corria-me pelas faces e as minhas mãos suavam de tal forma que poderia beber o meu próprio medo pelos pulsos. Comecei a andar na direcção da multidão. Na cidade, não se cumprimentam as pessoas, a não ser que precisemos delas. “Boa tarde, desculpe, como posso chegar ao Bairro da Chusma?” A densidade psicológica das personagens do Vermelho é complexa e assinala uma afirmação da importância da conquista da autonomia. O livro dá-nos a conhecer a história de dois irmãos que buscam o sentido para a vida de uma forma distinta, nunca perdendo de vista a referência paterna. A afirmação de Manuel é um espelho da imagem do seu Pai, repetindo, até certa altura e, de forma limitada, o seu percurso. O filho narrador, pelo contrário, sugere uma procura de sentido existencial que teima em explorar novas formas de estar. O seu desafio consiste na afirmação da sua identidade para além da sombra da pessoa do seu Pai. Foi necessário que se afastasse de todas as suas referências e saísse de casa, para conquistar a sua identidade, o seu “eu” único, não deixando porém, em nenhum momento, de ser filho do seu Pai. Um aspecto particular ressaltou para mim nesta história: todas as pessoas são únicas.

Comentários