Cravos de Abril - "48", de Susana de Sousa Dias

O documentário "48", da realizadora Susana de Sousa Dias, sobre a tortura no Estado Novo, foi distinguido com uma menção especial do júri no Festival Internacional Punto de Vista, em Navarra, na Espanha.
O júri da sétima edição premiou o trabalho de Susana de Sousa Dias pelo "pelo seu uso evocativo e dialéctico das fotografias e das vozes dos prisioneiros políticos para sacudir o passado criminal e trágico" de Portugal, numa época complicada, o Estado Novo.
Com esta menção especial, a realizadora teve direito a um prémio no valor de 1250 euros.
Este é já o sexto prémio que o documentário recebe, depois de ter sido galardoado no ano passado com o prémio FIPRESCI, no Dok Leipzig, na Alemanha, e com o Grande Prémio do Cinema du Réel, em França, tendo também arrecadado o prémio Opus Bonum para Melhor Documentário Mundial no Festival Internacional do Filme Documentário de Jihlava, na República Checa.
Susana de Sousa Dias retrata o período histórico do Estado Novo, através dos testemunhos de antigos prisioneiros do regime de Salazar. O documentário "48" revela os testemunhos das pessoas entrevistadas pela realizadora, sobrepostos às fotografias a preto e branco que foram tiradas à época pela PIDE aos que foram detidos e torturados.
O filme, que estreia em Portugal a 31 de Março, já foi exibido em Londres, Paris, Belgrado, Pamplona, Bratislava, Nice e Cairo.


Comentários