Sugestão de Leitura

Há cerca de dois anos, surgiu, no Porto, o FERVE - Fartas/os d'Estes Recibos Verdes.

Tinha como objectivo denunciar situações de uso abusivo de recibos verdes e promover um espaço de debate acerca desta realidade laboral. Designou-se este fenómeno como 'falsos recibos verdes'; um fenómeno que atinge 900 mil pessoas em Portugal, ou seja, quase 1/5 das/os trabalhadores/as em Portugal.

Ao longo destes dois anos, este movimento tem colaborado na visibilização, denúncia e dinamização de diversas lutas, cuja persistência tem trazido para a praça pública a discussão sobre esta condição laboral.

Assinalam-se dois anos de existência constatando que a expressão 'falsos recibos verdes' está ganha mas a sua existência persiste. Dois anos num momento em que a precariedade alastra no mercado laboral português. Dois anos em que Portugal regista a mais alta taxa de desemprego dos últimos anos.

Optou-se, assim, por assinalar estes dois anos de luta com a edição de um livro onde se cruzam testemunhos de vidas precárias, reflexões de activistas contra a precariedade, intervenções de investigadores/as, jornalistas e sindicalistas.

"2 anos a FERVEr: retratos da luta, balanço da precariedade" é o título deste livro de 130 páginas, editado pela Afrontamento, que conta com dez testemunhos de trabalhadores/as a recibos verdes, ilustrados por Catarina Falcão, Chico, Gémeo Luís, Isabel Lhano, João Alves, Luís Silva, Paulo Anciães Monteiro, Rui Vitorio dos Santos.

O livro "2 anos a FERVEr: retratos da luta, balanço da precariedade", conta também com as contribuições de:

Carvalho da Silva: Secretário Geral da CGTP-IN
Henrique Borges: Sindicato dos Professores do Norte e membro da CGTP
Elísio Estanque: Sociólogo - Centro de Estudos Sociais, Universidade de Coimbra
Castro Caldas: Economista - Centro de Estudos Sociais, Universidade de Coimbra
Sofia Cruz: Socióloga - Faculdade de Letras, Universidade do Porto
Ana Maria Duarte: Socióloga - Centro de Estudos Sociais, Universidade do Minho
São José Almeida: jornalista do Público
Sandra Monteiro: jornalista do Monde Diplomatique
Alexandra Figueira: jornalista
Regina Guimarães: escritora
valter hugo mãe: escritor
Tiago Gillot: Precários Inflexíveis
José Soeiro: Sociólogo e activista do MayDay
Luísa Moreira: activista do MayDay
Luís Silva: activista do MayDay

Comentários